O que é disfunção erétil

Disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, é a incapacidade de manter a ereção do pênis.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, 51% dos homens com idade superior a quarenta anos relata algum problema relativo a ereção.

A disfunção erétil pode estar relacionada a causas orgânicas ou psicológicas.

Fatores que podem influenciar na disfunção erétil

  • Transtorno psicológico.

O stress, o cansaço e a ansiedade podem levar o homem a passar por um momento de cobrança e medo. A própria insegurança pode ser a causa da disfunção erétil.

  • Bebidas alcoólicas

O abuso no consumo do álcool, a longo prazo, pode causar a disfunção erétil.

  • Problemas hormonais

Baixo nível de testosterona pode alterar o fluxo no sangue e dificultar a ereção.

  • Problemas neurológico

Doenças neurológicas como Parkinson, Alzheimer, lesão de medula podem ser causas de disfunção erétil.

  • Tabagismo

O habito do fumo prejudica o sistema vascular afetando os músculos, veias e artérias impedindo a circulação do sangue no corpo. O tabaco propicia a criação de placas nas artérias que dificultam a irrigação e ereção do pênis.

  • Medicamentos

O uso continuo de medicação para hipertensão (pressão alta) pode afetar a eficácia da ereção.

Como prevenir a disfunção erétil?

Em casos físicos sua prevenção pode ser feita através de uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regulares, evitar o stress, a ansiedade, bem como o consumo excessivo de álcool, drogas e tabaco. Além disso o uso de algum suplemento natural como Tittanus costuma colaborar para prevenção.

Em causas psíquicas poderíamos iniciar na família. Ensinar aos meninos sobre a vida sexual combatendo os tabus, preconceitos, mitos e ideias errôneas sobre a sexualidade masculina.

Tratamento

O tratamento pode variar de acordo com cada paciente. Em muitos casos a disfunção erétil é casual, por razões psíquicas e não requer um tratamento químico.

Se diagnosticada através de um profissional da área, alguns tratamentos são oferecidos ao paciente como:

  • Terapia

Muitas vezes a disfunção é devida a um bloqueio psicológico e um terapeuta poderá ser de grande ajuda. Conversar sobre o problema pode mudar sua forma de reagir diante da situação.

  • Medicação oral

Geralmente é primeira opção usada pelo médico. São pílulas que aumentam o fluxo sanguíneo favorecendo a ereção. Deve ser ingerida entre 1 e 2 horas antes de manter a relação.

  • Medicamento injetável

Mesma finalidade da pílula com a diferença que age bem mais rápido. Deve ser injetada 15 minutos antes da relação sexual.

  • Prótese

Utilizada em casos extremos de disfunção erétil permanente. É feita a colocação de uma prótese intra peniana através de cirurgia.

Para saber mais sobre a disfunção erétil, vale assistir este vídeo: